Francis Graciotto

Francis Graciotto nasceu em Santos e sempre imaginou sua cidade infestada de zumbis. Compartilhou esse sonho (ou pesadelo) ao publicar Febre Vermelha Parte I, depois a epidemia se alastrou pelo país em Dias Febris e Febre Vermelha Parte II. Também tem outras histórias publicadas em revistas literárias, sites e antologias, e foi homenageado como “Menção Honrosa” no Prêmio ABERST 2019 por seu conto Salve às Orcas. Francis mora na capital de São Paulo com sua esposa Érika, sua filha Manu e seu buldogue Homer.