Tarija Pozo

Soteropolitana, mas paulista de coração desde os 2 anos de idade, demonstrou desde cedo – para assombro das professoras – sua paixão pelos gêneros de suspense, terror e literatura policial, que inevitavelmente a atraíram para a advocacia criminal, profissão que exerce há mais de uma década.